sábado, 18 de julho de 2009

Paranóia.

Será que todos nós somos paranóicos? Eu acho que todo mundo é, mas em quantidades diferentes. Talvez seja normal, alias, sempre que um conhecido seu, que ficou de te encontrar na frente do buteco, as 7 da noite, e já são 11 horas, já passaram 4 horas des de hora marcada, e ele não atende o celular, liga para casa, a namorada dele diz que já saiu de casa, os outros companheiros não viram ele hoje.
O que você pensaria? "Meu Deus do céu, o coitado foi: assaltado / raptado / assassinado / atropelado / preso por engano / caiu dentro de uma vala / abduzido por alienígenas vindos de Saturno / esmagado por destroços de um prédio que foi recém explodido por causa de um vazamento de gás dentro de uma cozinha de uma velinha que tinha Alzheimer."
Fato: Ele simplesmente esqueceu ou tinha outros compromissos e não pode te avisar.
Está na nossa natureza em pensar a pior coisa possível, têm os que aceitam, e continuam acreditando que aconteceu algo ruim, e os outros que preferem acreditar que está tudo bem, logo os que aceitam, são apenas um pouquinho mais paranóicos que os que preferem acreditar que está tudo bem.
E ser paranóico pode ajudar, em casos como o do filme "Paranóia".

3 comentários:

  1. Vim aqui seguindo o link do Wall no Sekai...

    Mas o que foi aquele negócio do guaxinim!?

    Layout bacana este daqui, gay ou não (achei que a proposta era ser feminino)

    Seria bacana se a linha de ação do blog trata-se dos animes fora de temporada. Foi bom relembrar Fruits Basket. Comecei porque o Juunishi é um tema que me interessa e acabei ganhando um ótimo material para leitura.

    Até mais ver
    mr.poneis

    ResponderExcluir
  2. Bem vindo ao blog, Mr. Poneis o/

    Aquilo do guaxinim foi a ignorância humana xD

    Gostei muito das dicas. Se quiser, pode dar idéias de crônicas e reviews pelo e-mail que está em "contato"

    Beijoos

    ResponderExcluir